sexta-feira, 24 de julho de 2009

Bem Vindos!

Sejam muitíssimo bem vindos ao meu blog! Quero aqui expor todos os textos e pensamentos de outros autores e meus. Peço para que não deixem de comentar, e se acharem necessário façam críticas ou mandem alguns textos que gostem ou que também tenham escrito.

Bom, e para inaugurar o blog posto uma de minhas poesias favoritas:

Via Láctea

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso"! E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora! "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?

"E eu vos direi: "Amai para entendê-las:
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

Olavo Bilac

10 comentários:

Karen disse...

Neném,que lindo!!!
apesar de só entender o final,
mas acho que o fim resume todo
contexto né...isso não vem ao acaso
oq importa é que eu compreendo as
estelinhas pq amo vocÊ!!!

bjinhos NÉm...

Marina disse...

Mesmo com as belas palavras do seu perfil, sei que toda beleza da Camila não se vale apenas por elas, mas também por toda a amizade que construimos juntas.
Amiga, vou guardá-la para sempre no meu coração.
Adoro você...

obs. Psicóloga ou escritora??
Mui bijin

Wow! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wow! disse...

Camilaa! Parabéns pelo blog! Tá lindo! ;)
vou acompanhar essa sua jornada literária...
não conhecia esse seu lado poetisa! =)
tudo de bom! te adoro! bjs

Dry

Tamires disse...

Camila ta perfeiito, uma coisa tão bonita só podia vir de voce!beijos

Tamires

Soledade disse...

Que gratificante para nós deixar vir à tona esse seu dom como uma cascata límpida, transparente, capaz de transcender os limites da imaginação, dos sentimentos e da razão.Você, na verdade é isso,uma obra especial de Deus.
Solange

Josias disse...

Camila suas palavras transmitiram a mim reflexão, saiba que pelo visto você será uma ótima profissional... Quem sabe um dia iremos dizer: "poxa fiz facl com fulano..." RsRsRs... é uma honra para mim estudar com pessoas como a galera da nossa sala... Que os conhecimentos adquiridos em nossa jornada na UFF não fique apenas anotadas no caderno, mas que possamos extrair deles o melhor e compartilhar à aqueles que tem sede do saber...

Continue sempre assim nessa caminhada...

Beijos,
de seu amigo Josias ;)

enzo disse...

Vives dentro da moça
O coração apertado, de mãos leves.
Um sentimento de quase manhã... pássaros

E te desperta sol de verde, teus olhos maçãs.

E vive a mulher que se despacha, suavemente.

Fiz esse poema pensando em ti
Toda bordado de outras flores
Para dizer que te amo em luzes finas, e risos largos.

Amo-te no ventre e diante do que sinto (e sinto tanto)

Para te dizer que existe além do vão pensar, e na tua ausência, te amo mais ainda...

E peço que me invadam todas as ostras e as águas
E que me elevem todos os ares

Vives dentro da moça... a menina que amo

Caibo-me no pai

No amigo

Que aprende mais que me ensina.

Cachoeiro(ES), 19 de maio de 2009.
Giuseppe D´Ettorres

Pra vc, que tanto amo, lembrando que no seu caso a exemplo do que disse Bandeira: " ...o poema nunca está pronto!" meu "infinito particular"

enzo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=NlzZv2xhFgI

enzo disse...

Toco a sua boca com um dedo, toco o contorno da sua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se, pela primeira vez, a sua boca entreabrisse, e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que minha mão escolheu e desenha no seu rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade, eleita por mim para desenhá-la com minha mão em seu rosto, e que, por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a sua boca, que sorri debaixo daquela que minha mão desenha em você. Você me olha, de perto me olha, cada vez mais de perto, e então brincamos de ciclope, olhamo-nos cada vez mais de perto e nossos olhos se tornam maiores, se aproximam uns dos outros, sobrepõe-se, e os ciclopes se olham, respirando confundidos, as bocas encontram-se e lutam debilmente, mordendo-se com os lábios, apoiando ligeiramente a língua nos dentes, brincando nas suas cavernas, onde um ar pesado vai e vem, com um perfume antigo e um grande silêncio. Então as minhas mãos procuram afogar-se no seu cabelo, acariciar lentamente a profundidade do seu cabelo, enquanto nos beijamos como se estivéssemos com a boca cheia de flores ou de peixes, de movimentos vivos, de fragrância obscura. E se nos mordemos, a dor é doce; e se nos afogamos num breve e terrível absorver simultâneo de fôlego, essa instantânea morte é bela. E já existe uma só saliva e um só sabor de fruta madura, e eu sinto você tremular contra mim, como uma lua na água.

Julio Cortázar

Aprecie isso !!! Beijos te amo LILAAAAAAAAAAAAA